Cinco empresas portuguesas contratadas pela ESA

27 Julho 2020

Num valor total de 10 milhões de euros, as empresas portuguesas foram contratadas para o processo de fabrico de novos satélites do programa europeu Copernicus.

Image Credits: ESA

A Agência Espacial Europeia (ESA) terá a contribuição de cinco empresas portuguesas no fabrico de novos satélites para as próximas seis missões no âmbito do programa Copernicus, um dos seus “projetos bandeira”.

Os contratos adjudicados a Active Space Technologies, Critical Software, Deimos Engenharia, FHP (Frezite High Performance) e Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial (INEGI), todas empresas do Cluster AED, resultam num montante de 10 milhões de euros para as empresas nacionais.

Este é um valor que ultrapassa os 5 milhões de euros que haviam sido totalizados no Conselho Ministerial da ESA, em Novembro de 2019, e que é reflexo do rápido crescimento das empresas portuguesas na cadeia de valor espacial e da confiança dos organismos europeus na qualidade dos serviços e produtos nacionais.

A FHP obteve o contrato de maior valor (4,2 milhões de euros), ficando envolvida em três das seis novas missões previstas na produção de equipamento de voo. Segue-se o contrato da Active Space Technologies, de segundo maior valor (3,2 milhões de euros) e que contratualiza o envolvimento também em três das seis missões. Ao INEGI couberam 1,5 milhões de euros, seguindo-se a Critical Software com 600 mil euros e a Deimos com 500 mil.

O investimento total do programa Copernicus, assumido pela ESA e pela União Europeia, ronda os 2,5 mil milhões de euros, que serão utilizados para as próximas seis missões do programa, que colocarão no espaço cerca de 12 novos satélites. O propósito principal destas missões (e de todo o programa Copernicus) é o fornecimento de informação precisa e facilmente acessível à Comissão Europeia, para melhorar a gestão do meio ambiente, entender e mitigar os efeitos das alterações climáticas e garantir a segurança civil.

Relacionadas 7

Drag
Definições de Cookies

A AED Cluster Portugal pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.