Como o Fundo de Recuperação da UE afeta os setores AED

24 Julho 2020

Em Conselho Europeu, fechou-se o plano para a retoma económica, que carece ainda de aprovação pelo Parlamento Europeu. Saiba que implicações terá nos setores AED.

Credits: Getty Image

O acordo sobre o plano de retoma económica ficou fechado, esta semana, entre os líderes dos Estados-membro, em Bruxelas. Durante cinco dias de negociação, de 17 a 21 de Julho, o Conselho Europeu debateu o Fundo de Recuperação económica da União Europeia, o plano “Next Generation EU” (NGEU) que tem agora de ser aprovado pelo Parlamento Europeu (PE).

O PE exerceu o seu direito de veto e exigiu uma reformulação do plano, defendendo que os cortes nas subvenções para as áreas da I&D (investigação e desenvolvimento) e da juventude são muito significativos. Espera-se que no início de Setembro haja novo debate no PE para se aprovar o “Next Generation EU” já reformulado.

 

Que valores estão em causa e que implicações para os setores AED?

O NGEU foi criado para ajudar os países da UE a fazer face à crise causada pela pandemia e vem reforçar o tradicional MFF (Multiannual Financial Framework), ou QFP (Quadro Financeiro Plurianual) em português.

Determinou-se um orçamento total de cerca de 1 bilião e 824 mil milhões de euros para os próximos sete anos:

  • Cerca de 750 mil milhões para o NGEU (passam a ser 390 mil milhões a fundo perdido e o restante como empréstimo);
  • Cerca de 1,074 biliões para o QFP.

Numa análise macro, podemos ver cortes em alguns programas de gestão centralizada pela Comissão Europeia, sobretudo ligados ao apoio às empresas, mas os envelopes nacionais foram praticamente poupados.

O orçamento comunitário passou a ter também novas prioridades a financiar, como a segurança e defesa, o ambiente e o digital, áreas de grande importância para o Cluster da Aeronáutica, Espaço e Defesa, que, e apesar da grande redução nos números que estavam a ser planeados antes da pandemia, deverá ter em conta os seguintes valores para fundos, no QFP:

  • Espaço: 13.2€ mil milhões (sem alterações desde a última proposta de Charles Michel)
  • Defesa (EDF): 7€ mil milhões (sem alterações desde a última proposta de Charles Michel)
  • Horizon Europe: 75,9€ mil milhões (sem alterações desde a última proposta de Charles Michel)
  • Horizon Europe, no Fundo de Recuperação: 5€ mil milhões (menos 8.5€ mil milhões desde a última proposta de Charles Michel)

Para Portugal, reservam-se 45,1 mil milhões, sendo que 15,3 mil milhões são do Fundo de Recuperação (NGEU) e 29,8 mil milhões são do QFP. Por cá, e assim como em todos os países que fazem parte da UE, será necessário apresentar à Europa a estratégia para recuperar a economia nacional e a forma como estes fundos vão ser geridos e distribuídos. Essa mesma estratégia tem o pontapé de saída no documento apresentado por António Costa Silva e está agora em debate.

Definições de Cookies

A AED Cluster Portugal pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.